Pé direito

Pé direito

O pé direito, em linguagem de arquiteto e construtor, corresponde à distância entre o piso e o teto.

Em São Paulo, por exemplo, prédios mais antigos tem facilmente mais de três metros de pé direito, é o caso do edifício Copan. Já residências mais atuais possuem um pé direito baixo. Essa escolha passou a ser aplicada para que os novos prédios pudessem ter mais andares, otimizando o uso do espaço e dos materiais.

O pé direito de uma construção tem impacto na ventilação interna e na temperatura do ambiente. Pés direitos muito baixos podem dar uma sensação de aprisionamento, podendo até ser angustiantes. Já os muito altos potencializam a escala interna da edificação. Mas evidentemente, um bom projeto de arquitetura leva tais aspectos em consideração.



Artigos relacionados

Cobogó

O cobogó é um elemento construtivo constituído de uma parede ou um trecho de uma parede feita em blocos vazados. Tem função decorativa, mas também pode dividir ambientes garantindo ventilação e luminosidade.

Cura

Processo que assegura as condições ideais (ou mínimas) de umidade e temperatura nas primeiras idades do concreto (pelo menos sete  dias) e que asseguram o desenvolvimento de sua resistência e de outras propriedades. Em certos casos, usa-se a cura a

Maquete

A maquete é uma representação em miniatura das dimensões externas de uma construção. Com a maquete fica muito mais fácil entender como fica um edifício depois de pronto.

Sem comentários

Escreva um comentário
Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar esta postagem.

Escreva um comentário

Deixe uma resposta